Lula é capa da revista americana Time, que o apresenta como ‘o líder mais popular do Brasil’


O ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva é capa da revista norte-americana Time que chega às bancas em 23 de maio. A publicação traz uma longa entrevista com o ex-chefe de Estado e analisa sua pré-candidatura para a eleição de outubro. Pouco antes do anúncio oficial da pré-candidatura de Lula, previsto para o final desta semana, a revista Time divulgou a capa de sua próxima edição, que estampa o rosto do ex-presidente, ao lado da manchete “o líder mais popular do Brasil”. No texto, a publicação anuncia, em título, que o petista “retorna do exílio político com a promessa de salvar a nação”.

Na entrevista, Lula diz que ao deixar o cargo, em 2010, não pensava em voltar à Presidência da República. “Entretanto, o que eu estou vendo, doze anos depois, é que tudo aquilo que foi política para beneficiar o povo pobre— todas as políticas de inclusão social, o que nós fizemos para melhorar a qualidade das universidades, das escolas técnicas, melhorar a qualidade do salário, melhorar a qualidade do emprego—, tudo isso foi destruído”, desabafa o petista.

A revista Time explica em seu texto que “por meio de programas sociais progressistas, pagos por um boom de produtos brasileiros como aço, soja e petróleo, o governo Lula tirou milhões de pessoas da pobreza e transformou a vida da maioria negra e da minoria indígena do país”. No entanto, “Bolsonaro desmantelou tudo isso”, sentencia a publicação, afirmando que o atual chefe de Estado “descartou políticas que ampliavam o acesso de pessoas pobres à educação, que limitavam a violência policial contra comunidades negras e que protegiam terras indígenas e a Floresta Amazônica”.

“Saindo do exílio político como um cavaleiro branco, Lula afirma que pode salvar o Brasil desse pesadelo”, escreve a revista. Mas o Brasil de hoje não é o mesmo que o petista governou, aponta a Time, lembrando que “uma crise política de seis anos dividiu amargamente a sociedade”. Mesmo assim, a revista lembra que as pesquisas colocam Lula com 45% das intenções de voto, contra 31% para Bolsonaro, e que os candidatos centristas estão praticamente fora da disputa.

Segundo Lula, o conflito entre a Rússia e Ucránia ressalta a necessidade de renovar as instituições globais. “A ONU de hoje não é levada a sério pelos governantes. Porque cada um toma decisão sem respeitar a ONU”, disse o ex-presidente. “Putin invadiu a Ucrânia de forma unilateral, sem consultar a ONU. Os Estados Unidos costumam invadir os países sem conversar com ninguém e sem respeitar o Conselho de Segurança. Então é preciso que a gente reconstrua a ONU, coloque mais países, envolva mais pessoas. Se a gente fizer isso, a gente começa a melhorar o mundo”, declarou o ex-presidente brasileiro à revista Time, que publicou a entrevista resumida, em português, em seu site.

Fonte de matéria: RFI

Postar um comentário

0 Comentários