Apresentador bolsonarista enfrenta repúdio e processo após sugerir metralhar deputada da esquerda


O apresentador Carlos Roberto Massa, o Ratinho, está sendo processado por sugerir que a deputada federal Natália Bonavides, do PT-RN, fosse “eliminada” com o uso de uma “metralhadora”. A declaração aconteceu durante a transmissão do programa de rádio “Turma do Ratinho”, exibido na Massa FM – de propriedade de Ratinho – após um colaborador comentar um projeto da deputada cometendo erros de informação.

Na verdade, ela apresentou um PL que modifica os termos de declaração feita durante a cerimônia de casamento civil, assegurando tratamento igual para casais de todas as identidades sexuais. Em vez de “os declaro marido e mulher”, a declaração prevista na proposta é “de acordo com a vontade que acabam de declarar perante mim, eu, em nome da lei, declaro firmado o casamento”.

“Natália, você não tem o que fazer, não?”, reagiu Ratinho. “Você não tem o que fazer, minha filha? Vá lavar roupa a caixa do teu marido, a cueca dele, porque isso é uma imbecilidade querer mudar esse tipo de coisa. Tinha que eliminar esses loucos… Não dá para pegar uma metralhadora, não?”, disse o apresentador. Na versão exibida no YouTube, o ataque foi acompanhado pela divulgação da foto da congressista. Nas redes sociais da deputada Natália Bonavides, ela comentou a declaração de Ratinho e ganhou o apoio de parlamentares e de dezenas de outras pessoas.
 

“O apresentador Ratinho sugeriu que eu fosse metralhada em programa visto por milhares de pessoas. Incitar homicídio é crime! Ele coloca a minha vida e minha integridade física em risco. Ratinho ainda disse que eu fosse lavar as cuecas de meu marido”, ela escreveu.

Bonavides também disse que tomaria as providências judiciais cabíveis. “Essas ameaças e ataques covardes não ficarão impunes. O apresentador utilizou uma concessão pública para cometer crime. Vamos acioná-lo judicialmente, inclusive criminalmente”, afirmou.

Mas não ficou nisso. O caso chegou à Câmera dos Deputados. A Polícia Legislativa, a Procuradoria Parlamentar e Procuradoria da Mulher da Câmara devem atuar no caso e haverá uma representação criminal e uma ação cível contra o apresentador, além de questionamento da concessão pública da rádio operada por Ratinho. O Procurador da Câmara, deputado Luis Tibé (Avante-MG), e a Procuradora da Mulher, deputada Tereza Nelma (PSDB-AL), já teriam discutido o assunto, de acordo com o Blog do Noblat.

Fonte de matéria: MODERNA

Postar um comentário

0 Comentários