Brumadinho

BARRRA BRANCA

BARRRA BRANCA

Anuncie no Site JMDC

Lima Estudio

Lima Estudio

Produtos Elaamil

Farmácia Estrela Ibicaraí

Pesquisar no site

domingo, 28 de novembro de 2021

Éric Zemmour, pré-candidato da extrema direita à presidência da França faz gesto obsceno para uma mulher


Aqui ou em qualquer lugar, as ações da extrema direita são parecidas. Nações precisam desse tipo de representante? Claro que não.

A imagem chocou a França neste sábado (27). Um dos principais representantes da extrema direita da França e pré-candidato às próximas eleições presidenciais, Éric Zemmour mostrou o dedo médio a uma mulher em Marselha, no sul do país, onde realizou uma visita. A cena foi registrada na saída de um restaurante de Marselha, depois que o jornalista e escritor Éric Zemmour visitou uma igreja da cidade. Uma mulher se aproximou do carro em que estava o ultraconservador. Zemmour abaixou o vidro da janela do veículo e ela lhe mostrou o dedo médio.

Como resposta, a mulher obteve o mesmo gesto. "E bem no fundo!", gritou Zemmour. Segundo Nicolas Tucat, fotógrafo da AFP que registrou o momento, ao lado do pré-candidato, sua conselheira, Sarah Knafo, gargalhava. Zemmour realizou uma visita à Marselha neste sábado, a segunda maior cidade da França. Embora ainda não tenha anunciado sua candidatura para as eleições presidenciais francesas, previstas para serem realizadas em abril de 2022, o jornalista não esconde sua intenção. Ao ser interrogado sobre o momento em que lançará a campanha, ele ironizou: "Eis uma grande pergunta quase metafísica". Segundo várias fontes próximas de Zemmour, o anúncio oficial pode ocorrer na próxima semana.

A visita de Zemmour a Marselha contou com a presença de mais jornalistas do que apoiadores. Ele pretendia fazer uma caminhada pelo porto da cidade, mas, segundo sua equipe, a programação teve de ser cancelada devido ao mau tempo. Na tentativa de realizar um passeio pelo bairro do Panier, ele foi abordado por alguns pedestres. "Zemmour, te manda daqui. Marselha é antirracista!", gritaram. À imprensa, o jornalista explicou: "não são verdadeiros cidadãos de marselheses, são militantes".

Bolsonaro francês

Embora seja um rosto novo na política, Zemmour, de 63 anos, é uma personalidade conhecida na França. Após dezenove anos de grande exposição em jornais, rádios e canais de televisão, ele conta com uma longa lista de processos por discursos de ódio.

Fonte de matéria: rFi

Detran-BA exige comprovação de vacinação contra a Covid-19


Atendimentos presenciais em unidades do Detran-BA (Departamento Estadual de Trânsito) acontecerão exclusivamente mediante comprovação da vacinação contra a Covid-19. Candidatos a exames práticos e teóricos para a primeira habilitação ou renovação da CNH (Carteira Nacional de Habilitação) também deverão apresentar o documento antes das provas, em pátios da capital, Retrans e Ciretrans, instalados na Região Metropolitana de Salvador e interior. A medida será extensiva às empresas credenciadas ao Detran-BA, como autoescolas e clínicas de trânsito que deverão comunicar aos candidatos a comprovação antes da realização de aulas e exames médicos, respectivamente.

As novas determinações do órgão atendem ao Decreto 20.894 publicado pelo governo do estado e passará a valer a partir do dia 1º dezembro. O Detran mantém os protocolos sanitários de distanciamento, dispenser de álcool em gel, além da exigência de utilização de máscaras nas unidades de atendimento ao público, como SACs, postos descentralizados e pátios abertos onde são realizados os exames práticos.

“Adotamos o regime de mutirão em parceria com as autoescolas para não prejudicar os candidatos, reduzindo o tempo de espera pelos testes, porém será exigida a comprovação da vacina visando o controle da pandemia”, ressalta Lucas Albiani, coordenador Regional de Trânsito. A comprovação da vacinação em duas doses ou dose única acontece por meio da apresentação de documento fornecido no momento da imunização ou do Certificado Covid, obtido através do aplicativo ‘Conecte SUS’, do Ministério da Saúde.

STF desbloqueia bens do ex-presidente Lula ao derrubar decisão da Lava Jato

A Segunda Turma do STF (Supremo Tribunal Federal) determinou o desbloqueio dos bens do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). A decisão decorre do julgamento da corte que anulou as condenações do petista e declarou a incompetência da 13ª Vara Federal de Curitiba, responsável pela Lava Jato, para julgá-lo. Por 3 votos a 1, os ministros entenderam que o bloqueio de bens não pode ser mantido porque ele foi determinado pela Lava Jato e os casos de Lula foram retirados da alçada da operação. Os ministros Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski e Kassio Nunes Marques votaram a favor do recurso do petista para derrubar a decisão do juiz Luiz Antonio Bonat, da 13ª Vara Federal de Curitiba, que havia mantido o bloqueio de bens. O ministro Edson Fachin foi o único a divergir.

O julgamento ocorreu no plenário virtual. A análise do caso havia sido iniciada em agosto, mas foi interrompida por pedido de vista (mais tempo para analisar o caso) de Lewandowski. O ministro devolveu o processo para apreciação do colegiado e deu o voto vencedor. Ele foi acompanhado por Gilmar e Kassio, que não incluíram voto no sistema virtual e apenas anunciaram que seguiram o entendimento do colega. "Ora, se a autoridade reclamada foi declarada incompetente para processar e julgar as ações penais em tela, não poderia ela emitir mais qualquer juízo de valor a respeito delas, inclusive acerca da manutenção do bloqueio dos ativos do reclamante", afirmou Lewandowski.

O ministro fez críticas a Bonat, atual juiz da Lava Jato em primeira instância. "Tal proceder, quando menos, consubstancia flagrante descumprimento da decisão proferida por esta corte, além de configurar manifesto atentado aos princípios do juiz natural e do devido processo legal."

Os processos que tramitavam em primeira instância contra Lula foram retirados de Curitiba e enviados para a Justiça Federal do Distrito Federal em abril. Inicialmente, isso ocorreu por ordem de Fachin e, depois, por 8 votos a 3, o plenário da corte referendou a decisão.

Fonte de matéria: FOLHA

Ex-ministro do Trabalho e Previdência Social acusa Moro de plágio em arte de campanha

Miguel Rossetto, ex-ministro dos governos Lula e Dilma, disse nesta 6ª feira (26.nov.2021) que Sergio Moro plagiou sua arte de campanha em cartaz promovendo sua filiação ao Podemos, realizada em 10 de novembro. “A marca e o slogan são uma cópia descarada”, declarou o petista. Segundo o político, o plágio teria sido feito em uma palavra do cartaz de Moro. Além de ter repetido o slogan “justo”, ele também usou a mesma fonte. O mote de Rossetto era “Um Rio Grande Justo”, já o Moro é “Por um Brasil Justo”. Apesar da mesma fonte, as cores e o posicionamento da palavra são distintos.


“Que Moro não tem nada de novo a dizer sobre o Brasil, já se sabia. Que sequer uma marca de campanha consiga fazer de forma original, não deixa de ser revelador de quem nunca teve brilho ou ideias próprias. Tenta tirar ambos de outros”, completou Rossetto, que foi ministro do Desenvolvimento Agrário, da Secretaria Geral da Presidência e do Trabalho e Previdência Social.

Fonte de matéria: Poder360

Nova York entra em 'emergência de desastre' após alta de casos e internações por covid-19

Devido à alta de novos casos de covid-19 e subsequentes internações, a governadora de Nova York, Kathy Hochul, emitiu uma declaração de “emergência de desastre” nas redes sociais, na sexta-feira (26-11). A ação permite que o departamento de saúde local limite os procedimentos tidos como não essenciais em unidades médicas para que as pessoas em estado grave por conta do novo coronavírus sejam atendidas. "Continuamos a ver sinais de alerta de picos no covid neste inverno e, embora a nova variante do Ômicron ainda não tenha sido detectada no estado de Nova York, ela está chegando. Hoje, eu assinei uma ordem executiva para ajudar o departamento de saúde a aumentar a capacidade hospitalar antes de potenciais picos”, escreveu.

Na autorização, o governo diz que o estado passa por uma situação que não era vista desde abril de 2020 e que, no último mês, os hospitais receberam mais de 300 internações por dia.  Através da medida, o estado dos EUA será capaz de aquirir suprimentos essenciais com mais rapidez para combater a pandemia. Por fim, a gestora ainda pediu para que os cidadãos se imunizem. "Vacine-se e receba o reforço assim que puder".

Conforme números do Centro de Controle de Doenças (CDC), compilados pelo New York Times, a média móvel dos últimos catorze dias foi, na quinta-feira, 25, de 6.666 casos diários, enquanto a média de internações é de 2.846. Na mesma data foram registradas 32 mortes, número 14% menor em relação aos dados de 14 dias atrás. 
O decreto vale até 15 de janeiro.

A medida ocorre no mesmo dia em que a Organização Mundial da Saúde (OMS) reconheceu a nova cepa do coronavírus identificada na África do Sul como uma variante de preocupação (VOC, na sigla em inglês), batizada de Ômicron. A classificação é uma medida de alerta sobre os possíveis efeitos que ela pode ter sobre o curso da pandemia de covid-19, ainda que não estejam totalmente claros os riscos impostos pela cepa na transmissão da doença e na proteção vacinal.


Fonte de matéria: ESTADÃO

sábado, 27 de novembro de 2021

Polícia Federal indicia 19 pessoas por 270 mortes em Brumadinho e atribui crime ambiental às empresas

A Polícia Federal indiciou 19 pessoas e as empresas Vale e TUV SUD por crimes relacionados ao rompimento da barragem da mina do Córrego do Feijão em Brumadinho, que deixou 270 mortos em 25 de janeiro de 2019. Ao todo, 262 vítimas da tragédia foram identificadas e oito seguem desaparecidas. Aos 19 indivíduos indiciados, que trabalhavam para as empresas como consultores, engenheiros, gerentes e diretores, a PF imputa crime de homicídio doloso (dolo eventual) duplamente qualificado pelo emprego de meio que resultou em perigo comum e de recurso que dificultou ou tornou impossível a defesa, por 270 vezes.

Já às companhias, os investigadores atribuem uma série de crimes ambientais, considerando que a Vale era responsável pela barragem e a TUV SUD pela auditoria da estrutura. Segundo a PF, a investigação que culminou nos indiciamentos foi concluída nesta quinta-feira (25-11), e consiste em uma segunda fase da investigação sobre a tragédia. O primeiro inquérito foi concluído em 20 de setembro de 2019, com a apuração de três crimes ligados à elaboração e apresentação de declarações de condição de estabilidade falsas perante a Agência Nacional de Mineração e a Fundação Estadual do Meio Ambiente.
  

No âmbito do segundo inquérito, a Polícia Federal diz ter identificado crimes ambientais de poluição e contra a fauna terrestre e aquática, a flora, os recursos hídricos, unidades de conservação e sítios arqueológicos, além de um quarto crime de apresentação de declaração falsa perante a ANM. O inquérito policial segue agora para o Ministério Público Federal, para análise e adoção das medidas de atribuição do órgão – o qual cabe oferecer denúncia contra os envolvidos.

Fonte de matéria: istoedinheiro

Conheça os impactos ambientais causados por várias formas de mineração

sexta-feira, 26 de novembro de 2021

PMs suspeitos de ataque a assentamento na BA ficam em silêncio durante depoimentos


Os cinco policiais militares suspeitos de envolvimento na destruição das casas de 30 famílias em Camaçari, na região metropolitana de Salvador, usaram o direito de ficar calados durante os depoimentos à Polícia Civil. Os outros 17 suspeitos prestaram depoimento, e deram versões diferentes da dos moradores sobre o que aconteceu na madrugada do dia 20 de novembro, na comunidade do Tereré. Todos os suspeitos disseram que foram contratados para fazer a limpeza do terreno, e que receberiam R$ 200 pelo serviço.

Um dos pontos em investigação é sobre a presença de moradores na localidade. Todos os suspeitos disseram que não havia ocupantes no terreno, versão contestada nos depoimentos de diversas famílias. Um dos moradores contou que estava dormindo quando acordou com o barulho de um trator. Ele disse que correu pelo fundo da casa com medo de morrer, e que em seguida, entrou na mata, e ouviu vários tiros e pessoas gritando: "sai, sai, vou matar". Outro morador contou que ele e a mulher fugiram pela mata, e que os suspeitos, que portavam armas, atearam fogo nos barracos. Outra pessoa relatou que estava com os filhos e netos quando os homens chegaram derrubando tudo, e ateando fogo no local.

Os suspeitos apresentaram versões diferentes sobre os incêndios. Um deles nega que ateou fogo nos barracos, e conta que não viu ninguém fazer isso. Já outro suspeito admitiu que derrubou quatro barracos, e que o material foi queimado posteriormente.

Outro ponto conflitante entre os depoimentos dos suspeitos é sobre o roubo de bens dos moradores. Um deles disse que não pegou nenhum material, e que não viu ninguém pegar. Já outro homem afirmou ter pegado um aspirador de pó e um peso de malhar. Ele diz que colocou os equipamentos em um carro para levar para casa. Ainda no depoimento, o homem diz que decidiu levar os equipamentos porque não havia ninguém no local. Entre os ouvidos nos depoimentos está Ezequiel Barbosa Ribeiro, um dos suspeitos. A maioria dos presos diz que foi contratada por Ezequiel para fazer a limpeza do terreno. Ezequiel admitiu que fez esse recrutamento, e afirmou que trabalha como vigilante das terras.

Ele diz que transportou o grupo para fazer a limpeza do terreno, que o dono do local seria um homem chamado Paulo Sérgio, mas que não sabe onde e como ele pode ser encontrado. Ezequiel ainda disse que foi contratado por um homem chamado Walace, mas que também não sabe dizer onde e como ele pode ser encontrado. Ezequiel disse que sempre vigiou terrenos para Wallace. Ainda segundo ele, o serviço foi executado à noite porque durante o dia os moradores impedem a limpeza, alegando que se trata de um terreno pertencente a eles. Ezequiel também afirmou também que não há casas no terreno, apenas marcações para futuras invasões, e a ação foi para prevenir essas invasões.

Sobre os PMs presos, o homem acusado de recrutar a maior parte do grupo disse que não conhecer os militares, mas afirmou que os policiais estavam com um homem chamado Neudimar, que seria sócio do homem identificado como Wallace. Os PMs foram identificados como: os sargentos Antônio Carlos de Jesus Chagas, Marco Aurélio Conceição Nascimento, e Paulo César Santos de Sousa. O cabo Marcos Silva dos Santos, e o soldado Juvenal Silva de Oliveira.

Fonte de matéria: g1.com/Bahia

Surto de Covid-19 é registrado em enfermaria do Hospital de Base em Itabuna, no Sul da Bahia

Um surto de Covid-19 foi registrado em uma enfermaria do Hospital de Base de Itabuna, no sul da Bahia. De acordo com a unidade de saúde, 38 pacientes foram testados e 17 tiveram resultado positivo para a doença. O hospital, no entanto, não sabe a origem da transmissão do vírus, se a doença foi disseminada por um acompanhante ou por um profissional, já que os pacientes são testados quando dão entrada na unidade de saúde. A direção da unidade de saúde acionou um plano de contingência para evitar que o vírus se espalhe ainda mais no local.

"Nesse plano de contingência a gente testa todos os pacientes, acompanhantes e profissionais. Os pacientes que testaram positivo foram imediatamente isolados", explicou Fernanda Ludgero, presidente da Fundação de Atenção à Saúde de Itabuna. Fernanda ainda salientou que, por um prazo indeterminado, os acompanhantes serão permitidos para pacientes com necessidades especiais e idosos. "Também diminuímos a circulação de pessoal externo, acompanhantes e estagiários, e colocamos os outros pacientes dessa enfermaria em quarentena", complementou.

Fonte de matéria: verdinhoitabuna

Escolas baianas registram casos de preconceito, ataque armado e beijos em sala de aula

O segundo semestre de 2021 ficará marcado na educação baiana não só pela volta às aulas presenciais após a pandemia de Covid-19, mas também por inúmeras polêmicas geradas nas salas de aula do estado. Casos de intolerância religiosa, mensagens preconceituosas contra uma aluna, denúncias de casos de racismo, LGBTfobia e machismo e até mesmo um ataque armado foram registrados nas escolas da Bahia. No dia 21 de julho, a ialorixá Ya Ivone Maria denunciou que a filha de santo dela, Júlia Almeida Lima, de 13 anos, foi impedida de entrar na Escola Municipal Arx Tourinho, que fica na Ceasa, em Salvador, por estar vestida com roupas ligadas à sua religião, o candomblé.

“Ela foi barrada no colégio, ela está em regime religioso ainda, então ela estava com as vestes, as cordas no pescoço, quelê [adorno que os filhos de santo colocam em volta do pescoço como sinal de sujeição a um orixá], e ela foi barrada na porta do colégio”, contou. A ialorixá de Júlia Almeida contou que a mãe da vítima tentou justificar, mas os funcionários não deixaram que ela entrasse na escola e assistisse a aula. Após o caso, a ialorixá registrou queixa por racismo religioso na delegacia virtual. A Polícia Civil investiga o caso. Na ocasião, a Secretaria Municipal da Educação (Smed) informou que já havia tomado providências, e que “nenhum estudante deve ser impedido de adentrar as unidades escolares por conta da sua crença".

No dia 31 de julho, uma mulher invadiu uma creche e uma escola municipal no bairro Vila Parracho, em Porto Seguro, no sul da Bahia, armada com um facão.
A mulher bateu com o facão na janela, destruiu uma porta e parte do canteiro do jardim, além de danificar várias cadeiras com a arma branca. Alguns funcionários tentaram conversar com a mulher, que teria afirmado que estava insatisfeita com a transferência de um sobrinho que estudava na creche – o garoto precisou ser transferido para outra escola por causa da idade.

No começo do mês de novembro, o Ministério Público da Bahia (MP-BA) abriu um inquérito para investigar uma denúncia de crime de racismo envolvendo alunos do Colégio Sartre COC, no bairro do Itaigara, em Salvador. A decisão ocorreu após a divulgação de diálogos entre estudantes em um aplicativo de mensagens se tornar público. Na conversa, alguns estudantes fazem comentários racistas e dizem que "piadas com negro foram banidas, mas negros são a própria piada". Em outra mensagem, uma pessoa questiona se macacos podem fazer parte do grupo. Mensagens em tom de ameaça e deboche também foram publicadas nas conversas. Uma pessoa fala para que pretos morram, enquanto outra envia uma imagem com um boneco com uma faca em mãos e os dizeres "se há preto por perto, fique esperto".

Uma professora de filosofia foi intimada a prestar depoimento na delegacia sob acusação de “doutrinação feminista e conteúdo de cunho esquerdista”. Giltânia Aquino lecionava sobre Iluminismo no Colégio Thales de Azevedo, e passou mal quando recebeu a intimação. Ela deu entrada no Hospital da Bahia, na capital baiana, na quarta-feira (17.11), foi medicada e já recebeu alta médica. O caso foi registrado na Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Contra a Criança e o Adolescente (Dercca), na terça-feira (16). No boletim de ocorrência, a mãe da estudante relatou que a filha teria sofrido constrangimento na escola.

Em posicionamento oficial, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia (APLB) negou a versão da mãe da estudante. Segundo o APLB, trata-se de "tentativa de intimidação, coação e pressão psicológica por grupos de extrema direita", para reprimir a liberdade de expressão e tumultuar aulas e algumas atividades propostas pelos professores e professoras. A SEC ainda disse que acompanha o caso e manifestou solidariedade à professora e ao corpo docente, bem como reafirmou o compromisso com a livre docência, a pluralidade de ideias, o livre debate e a democracia.

Um professor do Colégio Estadual Heitor Villa Lobos, no bairro do Cabula, em Salvador, foi afastado das funções após estimular estudantes a se beijarem em troca de pontos na média curricular. Em nota, a Secretaria de Educação (SEC) afirma que ao tomar conhecimento da denúncia pela direção do colégio, afastou imediatamente o professor e instaurou um processo administrativo para apurar o caso. O fato teria ocorrido no dia 11 de novembro, quando o professor de Artes estimulou que os adolescentes do 6º ano A/Fundamental II se beijassem [que têm entre 11 e 13 anos]. Duas mães de alunos prestaram queixa contra o professor na Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Contra a Criança e o Adolescente (Dercca).

Fonte de matéria: g1.com/Bahia

Policiais militares são presos por suspeita de envolvimento em sequestros na Bahia

Policiais militares foram presos na manhã desta sexta-feira (25) em uma operação da Corregedoria da PM e do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco) que ocorreu em Salvador e cidades da Chapada Diamantina. No imóvel de um deles, em Seabra, a cerca de 450 km da capital, foram encontradas também armas, drogas e munições. A Secretaria da Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) informou que, além da suspeita de crime de extorsão mediante sequestro, ele foi autuado por tráfico de drogas. Aparelhos eletrônicos também foram apreendidos e serão utilizados nas investigações.

De acordo com o delegado responsável pela operação, batizada Vindicta, Adailton Adan, o grupo criminoso é responsável por sequestros em Salvador e cidades do interior - a polícia não deu detalhes sobre os municípios onde a quadrilha atuava. Ainda segundo o órgão de segurança, a quadrilha extorquiu R$ 200 mil de uma das vítimas e a mantinha em um cativeiro próximo à casa de um dos policiais presos. A SSP não informou o número de mandados expedidos, nem todos os endereços dos alvos da operação. A 13ª Coordenadoria Regional de Policia do Interior (Coorpin/Seabra) e a Coordenação de Operações Especiais (COE) também participam da ação.

No início de novembro, outra operação do Draco resultou na prisão de um homem suspeito de integrar uma quadrilha de sequestradores, no bairro de Jardim Placaford, em Salvador. Ele resistiu à prisão e tentou fugir, mas foi alcançado pelos policiais. De acordo com a Polícia Civil, o suspeito tinha um mandado de prisão preventiva aberto, que foi cumprido por uma equipe da Coordenação de Extorsão Mediante Sequestro, do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco).

Fonte de matéria: g1.com/Bahia

Lula pontua de 53% a 55% entre os que consideram Bolsonaro ruim ou péssimo


O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) é o pré-candidato dominante para 2022 no segmento que avalia o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) como “ruim” ou “péssimo”. Pesquisa PoderData realizada de 2ª a 4ª feira desta semana (22-24.11) mostra que o petista teria de 53% a 55% dos votos desse segmento, caso as eleições fossem hoje. O PoderData fez as seguintes perguntas aos entrevistados: 

Se a eleição fosse hoje, você votaria em qual dos candidatos?

Como você avalia o trabalho do presidente Bolsonaro?


Dois cenários foram testados. No que considera o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), Lula tem 53% das intenções de voto no grupo que avalia o chefe do Executivo federal como “ruim” ou “péssimo”. No cenário 2, com o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), Lula marca 55% no mesmo segmento.

A pesquisa PoderData foi realizada por meio de ligações para telefones celulares e fixos. Foram 2.500 entrevistas em 459 municípios nas 27 unidades da Federação de 22 a 24 de novembro de 2021. A divulgação do levantamento é realizada em parceria editorial com o Grupo Bandeirantes. Para chegar a 2.500 entrevistas que preencham proporcionalmente (conforme aparecem na sociedade) os grupos por sexo, idade, renda, escolaridade e localização geográfica, o PoderData faz dezenas de milhares de telefonemas. Muitas vezes, mais de 100 mil ligações até que sejam encontrados os entrevistados que representem de forma fiel o conjunto da população.

No Brasil, pergunta-se aos eleitores como avaliam o trabalho do governante. As respostas podem ser: ótimo, bom, regular, ruim ou péssimo. Quem considera a atuação “regular” é uma incógnita. Para entender qual é a real opinião dessas pessoas, o PoderData faz um cruzamento das respostas desse grupo com os que aprovam ou desaprovam o governo como um todo.

Fonte de matéria:
Poder360

Polícia Federal reabre inquérito sobre facada em Jair Bolsonaro

A Polícia Federal reabriu a investigação que mira Adélio Bispo, autor da facada no então candidato Jair Bolsonaro durante a campanha eleitoral de 2018. A retomada vem após o Tribunal Regional Federal da 1ª Região autorizar a investida contra Zanone Manuel de Oliveira Júnior, um dos advogados de Bispo e alvo de busca e apreensão em dezembro de 2018. O delegado Rodrigo Morais Fernandes vai analisar os dados bancários e o conteúdo do celular apreendido com o defensor para avançar na última lacuna do caso, sobre se houve mandante para o ataque contra Bolsonaro.

A PF espera, a partir da análise dos dados, ter respostas definitivas sobre porque ele assumiu o caso uma vez que Bispo não tinha condições financeiras para manter pagá-lo. ​O objetivo é apurar se Oliveira Júnior recebeu de terceiros para assumir a defesa ou seu interesse era apenas midiático, por se tratar de um processo que daria visibilidade ao advogado.
 

A investigação sobre a atuação do advogado estava parada desde março de 2019, quando o TRF-1 acatou liminarmente um pedido da OAB cujo argumento era a suposta violação do sigilo funcional da defesa. No último dia 3 de novembro, a 2ª seção do tribunal suspendeu a liminar por 3 votos a 1.

Expectativa de vida do brasileiro aumenta, diz IBGE


A expectativa de vida do brasileiro subiu dois meses e 26 dias em 2020, passando de 76,6 anos em 2019 para 76,8 anos, de acordo com dados divulgados nesta quinta-feira, 25, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
O aumento da expectativa em 2020 (sem o ajuste metodológico), embora menor do que em relação ao avanço anterior, mantém a tendência de crescimento da taxa por anos consecutivos. Há quase dez anos, em 2011, a esperança de vida do brasileiro era de 74,1 anos. No ano seguinte, passou para 74,6 anos e depois para 74,9 anos. Em 2014, a taxa ficou em 75,2 anos; em 2015, em 75,5 anos; em 2016, 75,8 anos; em 2017, 76 anos; e, em 2018, foi de 76,3 (Setenta e seis anos e três meses).

Em 1940, a expectativa de vida do brasileiro ao nascer era muito baixa, de 45,5 anos. Depois disso, com redução da mortalidade infantil e outros avanços da Medicina e do País, o número vem crescendo consistentemente. Em 1980, chegou a 62,5 anos e, no ano 2000, a 69,8. Nas últimas duas décadas, os ganhos foram um pouco mais lentos. Mesmo assim, nunca se registrou decréscimo.

A Tábua de Mortalidade tem periodicidade anual e fornece estimativas da expectativa de vida às idades exatas até os 80 anos. Sua abrangência é nacional e traz resultados por sexo e idade. Os dados são usados como um dos parâmetros para determinar o fator previdenciário, no cálculo das aposentadorias do Regime Geral de Previdência Social.

Metodologia e pandemia


O órgão estatístico explica que para captar a realidade atual da expectativa de vida em meio à pandemia a metodologia de cálculo precisaria ser alterada, o que demanda tempo, discussão e mais informações. “A gente divulgou por força da lei. A gente não alteraria agora a metodologia, a gente não faria isso. Alterar a metodologia requer estudos, requer dados mais sólidos”, explicou a pesquisadora do IBGE.

Em nota, o IBGE explicou que as informações divulgadas nesta quinta-feira, 25, são provenientes de uma projeção de mortalidade elaborada a partir de dados populacionais do Censo Demográfico 2010, além de notificações e registros oficiais de óbitos. As consequências da crise sanitária serão assimiladas quando as novas Tábuas de Mortalidade puderem usar como base os dados do Censo Demográfico 2022, “momento em que elas serão revistas, considerando-se uma estimativa mais precisa da população exposta ao risco de falecer, bem como os óbitos observados na última década”, informou o órgão.